4 de fev de 2009

Fórum Social Mundial 2009

Neste ano, o Fórum Social Mundial foi muito criticado pelos participantes em decorrência das contradições entre seus objetivos e sua realização.
O evento, que pretendia discutir novos rumos ao meio ambiente e ao desenvolvimento de comunidades, acabou incoporando atitudes paradoxais. Bufets foram contratados para servir alimentos no fórum, ao invés de pequenas cooperativas locais. Além disso, os descartáveis dominaram as mesas. Muitos pratos de isopor, copos e talheres de plástico compuseram o lixo do evento.
As comunidades locais foram, mais uma vez, marginalizadas. Quem andava por Belém, durante esses últimos dias de janeiro, via pelas ruas apenas turistas e a guarda nacional armada até os dentes. A população, basicamente, recolheu-se com medo de repressão por parte dos policiais.
Alguns moradores do entorno da UFPA e UFRA, área periférica de Belém, disseram não ter sido avisados pelo governo de que ali se realizaria um evento de escala mundial. "Se soubéssemos, teríamos organizado a comunidade para recebê-los melhor", afirmou um deles.
A desorganização fez-se presente também nas oficinas e palestras. Muitas salas não tinham recursos audiovisuais para auxiliar no decorrer dos encontros. O tamanho reduzido das salas não acomodou os participantes que se espremiam.
O jornal interno do fórum, o qual continha toda a programação, estava desatualizado. O público tinha de contar com a sorte ao se dirigir às oficinas, pois ninguém sabia se estas ainda iriam realizar-se.


Público reclama a ausência de palestrantes sem aviso prévio


Antes da palestra de Chomsky e Eduardo Galeano, por exemplo, o público fez protestos contra a falta de espaço no auditório. O local do evento mudou-se para um palco de shows. Depois de duas horas de espera e de ter tomado um banho de chuva, o público foi informado de que a palestra foi cancelada.



Chuva e falta de paciência na espera por Galeano e Chomsky


O Fórum Social Mundial de 2009 foi marcado pela confusão, tanto na parte organizacional quanto nos seus objetivos. Apesar disso, seus participantes não voltaram para casa sem novas experiências em suas bagagens. Se "um outro mundo é possível", um melhor fórum também será.
Até 2011!

2 interações:

Daniel E. Fernandes disse...

adorei saber sobre o FSM! Muito bom, Murilo! Poderia escrever uma outra reportagem tbm sobre as coisas que boas que se puderam aprender, né? :)
abraço!

disse...

Sim, Daniel. Vou escrever. Obrigado e abraço.

Postar um comentário